Nota da Rede Sustentabilidade sobre o assassinato de uma liderança Waiãpi em invasão por garimpeiros no Amapá

#Rede 28 de julho de 2019

A Rede Sustentabilidade vem a público externar seu repúdio e sua imensa preocupação com os fatos ocorridos nos últimos dias no estado do Amapá, onde aproximadamente 50 garimpeiros fortemente armados promoveram invasão da aldeia Mariri da Terra Indígena Waiãpi, no município de Pedra Branca do Amapari, assassinando Emÿra Waiãpi, liderança local, com requintes de crueldade.


A situação é extremamente grave e traduz o reflexo da escalada de ódio e intolerância que vem assolando o nosso país após a eleição do presidente Jair Bolsonaro, visto que há mais de 30 anos não temos notícia de invasão violenta de terras indígenas demarcadas no Amapá. Estas ações só podem ser explicadas pela certeza de impunidade que os discursos do próprio presidente dá àqueles que querem se apropriar das terras indígenas.


As denúncias chegaram aos Porta Vozes da Rede por meio do vereador da Rede Jawaruwa Wayapi de Pedra Branca do Amapari que imediatamente se puseram em ação. Estamos atuando no caso de forma direta, através da Coordenadora Geral da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas, Deputada Joenia Wapichana (Rede/RR), do senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP), de Marina Silva e demais dirigentes partidários e simpatizantes, no sentido de cobrar ações urgentes do poder público, que apurem o ocorrido, punam de forma exemplar os invasores e assassinos e garantam a segurança dos indígenas nas suas próprias terras, de forma pacífica e evitando um conflito que se anuncia catastrófico.


As últimas notícias dão conta de que haverá uma entrevista coletiva, hoje (28) ao meio dia, na qual o Ministério Público Federal, o Ministério Público do Estado do Amapá, o Exército e a Secretaria de Segurança Pública se pronunciarão sobre uma atuação conjunta dos órgãos acerca das ocorrências na Terra Indígena Waiãpi.

Continuaremos acompanhando o desenrolar do lamentável episódio, empenhando todas as nossas forças em defesa dos povos indígenas, dos seus direitos, da justiça que deve acolhê-los enquanto cidadãos brasileiros e atuando diariamente através dos nossos parlamentares, dirigentes, filiados e simpatizantes na direção de construirmos uma sociedade longe da violência, dos preconceitos, das intimidações e do desrespeito com o próximo. Agradecemos o apoio de Caetano Veloso e outros artistas e entidades que imediatamente repercutiram o acontecido.

Não ao silêncio! Não à impunidade! Pelo fim da violência e das invasões às Terras indígenas!

Brasília, 28 de julho de 2019

Comissão Executiva Nacional